Uncategorized

O buraquinho da parede

O buraquinho da parede
Oi, me chamo Luciane (fictício), tenho 21 anos, morena de cabelos e olhos castanhos.
Vou contar uma história que aconteceu comigo na adolescência.

Há uns 5 anos atrás, a situação financeira em casa apertou e o aluguel ficou meio caro pro meus pais pagarem, então resolvemos ir alugar em um bairro mais humilde e em uma casa mais simples. E foi aí que tudo começou…
Era uma casa de dois andares, no primeiro tinha um quarto, uma cozinha, um banheiro e uma sala de estar. Já no andar de cima havia apenas um banheiro, um quarto e uma salinha onde guardavam coisas. Acabei ficando sozinha no quarto de cima.
O meu quarto tinha apenas uma janela, que era pro lado de trás da casa, que não tinha nada. Pro lado direito do quarto não tinha janela, porque daria justamente na casa do vizinho, já que era uma casa de apenas térreo.
Até então eu não conhecia meus vizinhos, não sabia nem quantas pessoas viviam ali. O que eu sabia é que tinha uma mulher que era manicure, porque havia uma placa no portão da casa.
Um dia eu estava limpando o meu quarto, e acabei sem querer tacando a vassoura no cabo da televisão, que acabou saindo… Quando eu fui puxar o cabo para colocar de volta eu acabei arrastando junto um pedaço de papelão que tinha em volta dele, e então eu percebi que havia um buraco bem grande na parede, quase na altura do chão. Quando eu fui colocar de volta resolvi limpar a areia que tinha ali e olhei por ali, até que eu percebo que dava para ver quase toda a casa do vizinho das janelas deles. Dava para ver parcialmente um dos quartos, parcialmente o banheiro e quase todo um outro quarto que estava na mesma direção do meu.
Naquele momento havia um menino aparentemente de 18 ou 19 anos sentado mexendo no computador, parecia estar jogando algum jogo, porque estava usando aqueles fones de ouvidos gigantes. Eu tampei de volta o buraco e voltei a fazer o que estava fazendo.
Algumas semanas depois, teve um dia em que eu não conseguia dormir, já era 1h da manha e nada, porque estava fazendo muito calor, e então, por puro tédio e curiosidade resolvi dar uma espiada ali. As janelas dos dois quartos estavam abertas, no quarto mais distante estava uma mulher um pouco gorda, de mais ou menos uns 40 anos, ela parecia estar dormindo. Já no quarto do menino, ele também estava com a janela aberta. Estava deitado mexendo no celular e com foninhos de ouvido e estava só de cueca. Fiquei olhando aquele corpinho, branquelo, um pouco magro, com um pouquinho de pelo no peito. Senti uma pequena excitação ao olhar aquele menino e fiquei imaginando muitas coisas, até que chegou um momento em que ele se levantou, e percebido que havia acendido a luz do banheiro… infelizmente eu só podia ver a parte da pia do banheiro, aparentemente ele tinha ido fazer xixi. Quando voltou ele tinha um pedaço de papel higiênico nas mãos e se sentou para usar o computador. Nesse momento eu comecei a ficar nervosa e com medo porque sabia o que ele ia fazer. E realmente começou a fazer, alguns minutos depois ele colocou a mão por debaixo a cueca e começou a se tocar. Estar vendo aquilo me deixou muito excitada, mas até então eu não fiz nada, até que eu vejo que ele se levanta e tira a cueca. Ele estava com o pau muito duro, apesar de não ser tao grande. Ele começou a se masturbar com o pau de fora e eu estava cada vez mais excitada. Nao aguentei!! Resolvi colocar os meus dedinhos na minha bucetinha… e para variar… estava encharcada.
Comecei a me tocar mais e mais rápido. E o menino também, até que alguns minutos depois ele parecia ter terminado e começou a se limpar com o papel… Eu não parei, continuei ali me tocando cada vez com mais vontade, até que ele se deitou de novo, peladinho, fiquei olhando ele mais um tempinho e depois fui dormir.
Desde aquele dia eu comecei a espiar com mais e mais frequencia, principalmente durante a noite. E lá estava ele se tocando e eu me tocava também.
Algumas vezes eu vi a mãe dele pelada também quando ela trocava de roupa, ela tinha peito e bunda bem grandes por ser um pouco gorda. Ver ela ali também me deixava excitada.
Depois de um tempo eu descobri o nome de ambos, ao garoto vou chamá-lo de Gabriel (fictício). Cheguei a conversar com ele varias vezes, era bem legal, a gente até trocou números do whatsapp e conversou mais. Algumas vezes eu fui até jogar videogame na casa dele.
Houve um dia em que eu estava na garagem e percebi que a mãe dele estava saindo, estava bem vestida e com bolsa, imaginei que demoraria para voltar… E então fui espiar o menino, mas achei estranho, ele estava no quarto da mãe dele, e depois foi pro quarto dele… com uma CALCINHA na mao!! Ele ficou pelado e comecou a se masturbar enquanto cheirava a calcinha!! Aquilo me deixou louca de tesao, comecei a me tocar e estava toda molhada, até que tive uma brilhante ideia. Fui no portao e chamei ele.
Ele foi me atender com uma cara de “o que voce está fazendo aqui?”… E entao eu olhei para baixo e vi o volume no short dele, ele estava até andando com as pernas meio juntas para disfarcar.
E então eu expliquei que estava sem nada para fazer e queria jogar um pouco de videogame. Ele falou que tudo bem.
Fomos para lá, e enquanto jogávamos, sentados no sofá, eu resolvi deitar a cabeça no colo dele, assim como fazem os amigos mesmo, nada estranho, mas eu tentei ficar de uma maneira em que meus peitos pudessem ficar bem a vista dele, e então eu senti o volume embaixo da minha cabeça. Eu dei risada e ele ficou com vergonha e pedindo desculpa. Eu falei que não importava.
Alguns dias depois, pelo whatsapp eu mencionei esse acontecimento de novo, e comecei a provocá-lo, perguntei se ele me achava atraente. Ele falou que sim. Nesse momento eu resolvi espiar de novo e vi que ele estava deitado na cama. Tomei uma decisão bem espontânea, resolvi tirar uma foto só de calcinha e sutiã e mandar para ele. Foi só enviar a foto e voltei a espiar, e ele estava ali se masturbando. Eu continuei só provocando mesmo, mas sem mandar nada mais, até que eu percebi que ele gozou. Essa minha prática virou um vício, eu sempre provocava ele e via ele se masturbando pra mim.
Até que um dia, finalmente, eu tinha percebido de novo que a mãe dele tinha saído e resolvi provocá-lo no mesmo instante… mas dessa vez provocando de verdade, nesse dia eu estava morrendo de tesão. Mandei uma foto pra ele das minhas tetinhas. Eu vi que ele começou a se masturbar. E então eu perguntei se ele estava sozinho, me disse que sim, e eu fui lá.
Cheguei lá e ele me levou pro quarto, me chamou de safadinha, e eu olhei pro volume na calca dele e chamei ele de punheteiro. Ele deu uma risada e me beijou. A gente ficou bastante tempo ali nos beijando, ele chupou minhas tetas e minha bucetinha encharcada, mas a gente nao transou, apesar disso eu chupei o pau dele até ele gozar e tomei tudo aquele leite. Quando ele foi no banheiro se limpar, eu me vesti, mas deixei a minha calcinha caída no chão, e fui para a saída da casa e falei que tinha quer ir logo pra casa.
Quando voltei, fui direto espiar, e ali estava ele, cheirando minha calcinha encharcada.

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir

antep escort izmir escort tuzla escort şişli escort